Ani Ledodi Vedodi Li


Mais do que qualquer outro motivo, esta é a razão pela qual quero fazer deste blog um caminho para amarmos mais a Deus, por isso seu nome: “Ani Ledodi Vedodi Li”

Para você entrar em nossos artigos click nas imagens nas laterais e encontrarás os lincks dos artigos postados.

Deus o Abençõe !

E que possas crescer com nossas postagens.

É algo louvável esconder o segredo dos Reis; mas há glória em publicar as obras de Deus!

A Igreja não tem pressa, porque ela possui a Eternidade. E se todas as outras instituições morrem nesta Terra, a Santa Igreja continua no Céu.

Não existem nem tempos nem lugares sem escolhas.

E eu sei quanto resisto a escolher-te.

"Quando sacralizamos alguém essa pessoa permanece viva para sempre!"

Sacralize cada instante de tua vida amando o Amado e no Amado os amados de Deus !


Pe.Emílio Carlos

sexta-feira, 3 de julho de 2015



O Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.


ღ 



Celebramos no dia 01 de Julho de 2015p.p.
Esta devoção do Sacro-Colégio da Propaganda Fidei, foi aprovada pelo PAPA Clemente XI (Pontificado 1730 – 1740).
O mês de Julho é dedicado a honrar, de modo especial, o preciosíssimo Sangue de JESUS.
A devoção ao Preciosíssimo Sangue de Jesus remonta a Igreja nascente, sobretudo em reverência ao sangue de Jesus derramado na cruz e também em alusão ao sangue de Cristo na Eucaristia.
Foi, porém, no XIX, que São Gaspar Del Búfalo empreendeu grande campanha na propagação dessa devoção, cujo reconhecimento pela Sé Apostólica permitiu a composição da missa e ofício próprio por ordem do Papa Bento XIV.
Por isso, até hoje São Gaspar é reconhecido pela Igreja Católica como o "Apóstolo do Preciosíssimo Sangue".
Devido a Papa Pio IX, a devoção foi estendida à toda Igreja e foi estabelecido o 1 de julho como o seu dia. Isso porque em 1848, ele foi expulso de Roma por forças revolucionárias e no ano seguinte, em 1849, invocando e dando graças pelo "sangue derramado por Jesus por amor aos homens de todos os tempos", os exércitos franceses permitiram-lhe voltar após um ataque que durou de 28 de Junho a 1 de Julho. Assim o Sumo Pontífice seguinte, São Pio X, criou esta festa, situando-a no dia em que o seu antecessor lhe foi possível voltar a Roma.
Seja esta uma devoção não apenas de tradição ou algo devocionista, mas clamemos sobre nós o poder do sangue precioso de Jesus derramado sobre a face da terra e jorrado de seu coração pendente na cruz.
Que possamos tomar posse ao rezarmos esta jaculatória que é como flechas  a serem lançadas ao coração de Jesus : “ Sangue de Cristo, derramado na cruz  salvai-nos!”
Na realidade nós sabemos que Jesus deu a Vida por nós derramando o seu Sangue Preciosíssimo, o Sangue que não tem igual. Entretanto não basta acreditar num sangue histórico derramado no calvário, é preciso crer na fonte do Sangue de Jesus fluindo agora e pela fé nos apropriarmos do seu poder em nossa vida. É Como o amor, o amor é apenas uma palavra quando não é demonstrado. Da mesma maneira o sangue é apenas uma palavra quando não é usado. Munição em um arsenal é inútil, precisa ser tomado e usado para levar terror ao inimigo. O exercito do Senhor é impotente enquanto não usar suas armas e essas armas são poderosas como diz São Paulo para derrubar fortalezas, são a Espada do espírito que é a Palavra e o Sangue, como lemos em Apocalipse capitulo 12, 11: “Eles venceram satanás pelo sangue do Cordeiro e pela Palavra do seu Testemunho”.
Se todo cristão que leva o nome de Jesus clamasse o seu Preciosíssimo Sangue todos os dias em voz alta, creio que o resultado seria catastrófico para o reino de satanás e haveria grande libertação para Igreja, para nossas vidas e de nossas cidades.
Lindas são as palavras de São João Crisóstomo:  “Quereis conhecer o poder do Sangue de Cristo? Repara de onde começou a correr e de que fonte brotou”.
A fonte desta devoção está no lado aberto de Jesus na cruz, no trono glorioso, loucura para os homens e vitória para Deus.
“Junto do Coração de Cristo o coração do homem aprende a conhecer o sentido verdadeiro e único de sua vida e de seu destino, a compreender o valor de uma vida autenticamente cristã, a se preservar de certas perversões do coração humano” (São João Paulo II).
Reze esta breve jaculatória ao Preciosíssimo Sangue de Jesus: “Preciosíssimo Sangue de Jesus salvai-nos e libertai-nos de todo o mal! Amém !

Pe.Emílio Carlos Mancini
Sacerdote Diocese de São Carlos.                                                                                                        


quinta-feira, 2 de julho de 2015



“A importância do sorriso”.

– Não custa nada e rende muito.
– Enriquece quem o recebe, sem empobrecer quem o dá.
– Dura somente um instante, mas os seus efeitos perduram para sempre.
– Ninguém é tão rico que dele não precise.
– Ninguém é tão pobre que não possa dá-lo a todos.
– Leva a felicidade a todos e a toda parte.
– É símbolo da amizade, da boa vontade, é alento para os desanimados, repouso para os cansados, raio de sol para os entristecidos, ressurreição para os desesperados.
– Não se compra nem se empresta.
– Nenhuma moeda do mundo pode pagar o seu valor.
– Não há ninguém que precise tanto dele quanto aquele que já não sabe oferecê-lo.
– Quando você nasceu, todos sorriram, só você é que chorava. Viva de tal maneira que, quando você morrer, todos chorem e só você sorria.

Que bom seria se o que diz este texto penetrasse em nosso coração!

De fato, o sorriso não custa nada e rende muito, enriquece quem o recebe, seus efeitos são inimagináveis, leva a felicidade a todos e a toda parte etc.

Sabendo desses efeitos tão bons, tão valiosos, é uma pena quando nos deixamos levar pelo mau humor. Não faz bem nem para nós nem para os outros. De fato, a vida é cheia de problemas, as dificuldades aparecem a toda hora, as notícias ruins são mais ou menos constantes, mas nada disso deve tomar conta da nossa alma.

Da nossa parte, temos de ver o sorriso como uma vitória. A vitória sobre tudo aquilo que puxa para baixo. As coisas positivas são muito maiores do que as negativas, mas a força das coisas negativas é muito grande.

O sorriso é uma vitória sobre essa força.
No que se refere aos outros, temos de ver o sorriso como uma necessidade. As pessoas “necessitam” do nosso sorriso! Elas são “alimentadas” na felicidade pelo nosso sorriso!
Algumas pessoas pensam que, se estão tristes, seria uma falsidade sorrir. Não devemos pensar assim. Devemos pensar que o sorriso alegra e, consequentemente, nos alegra. Nada melhor do que alegrar os outros para esquecer a nossa tristeza e voltar a sentir alegria.
Devemos nos esforçar para sorrir inclusive para aqueles que nos ofenderam: para o marido, para a esposa, para um irmão etc. 
A maneira de corrigir alguém não é ficando com a cara fechada, mas rezando e conversando no momento oportuno.
Façamos o esforço de sorrir sempre e começaremos a experimentar a antessala do céu!
"Meu filho, coragem! Teus pecados te são perdoados."




Mateus 9,1-8)

Jesus tomou de novo a barca, passou o lago e veio para a sua cidade.
Eis que lhe apresentaram um paralítico estendido numa padiola. Jesus, vendo a fé daquela gente, disse ao paralítico: "Meu filho, coragem! Teus pecados te são perdoados."
Ouvindo isto, alguns escribas murmuraram entre si: "Este homem blasfema."
Jesus, penetrando-lhes os pensamentos, perguntou-lhes: "Por que pensais mal em vossos corações?
Que é mais fácil dizer: ‘Teus pecados te são perdoados’, ou: ‘Levanta-te e anda?’
Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra o poder de perdoar os pecados: Levanta-te” - disse ele ao paralítico -, “toma a tua maca e volta para tua casa."
Levantou-se aquele homem e foi para sua casa.
Vendo isto, a multidão encheu-se de medo e glorificou a Deus por ter dado tal poder aos homens.

¸¸. .¸¸

 Para Deus nada é impossível


O mal não só desfigura o ser humano como faz com que ele sinta Deus distante. A paralisia é uma doença incurável; é como se a pessoa fosse um “morto vivo”, como dizemos coloquialmente. 
O ponto de partida tem de ser a fé capaz de reconhecer que para Deus nada é impossível (cf. Lc 1,37). É essa fé, da qual Jesus se admira, que impulsiona aqueles anônimos a levarem o paralítico diante de Jesus. Na antiguidade bíblica a enfermidade estava ligada ao pecado. Por essa razão, a cura é precedida pela palavra que liberta: “Coragem, filho, os teus pecados estão perdoados!”. 
Em Marcos 2,7, é sugerido que só Deus pode perdoar pecados. E nisso os escribas têm razão. Por isso, os letrados dizem que Jesus blasfema. 
Mas não há blasfêmia no perdão oferecido por Jesus ao paralítico; o mal está no pensamento dos opositores de Jesus que se recusam a reconhecer que ele é o Filho do Homem e tem o poder de perdoar os pecados. A Igreja, povo que o Senhor reúne, é o lugar do perdão e da reconciliação. 
A comunidade cristã é a comunidade dos reconciliados (cf. Mt 18,18).

ORAÇÃO
Pai, que minha fé ilimitada em teu Filho Jesus seja penhor de perdão e cura. Que o poder de Jesus me cure a partir do meu interior.